Dicas para comprar uma TV parte 1: Tipos de tela – CRT, plasma, LCD, LED

Televisões! Inúmeras marcas, modelos, tipos de tela…Qual que devo comprar?

Há uns 30 anos, as duas únicas coisas que se precisava saber antes de comprar uma TV eram se você gostaria de um aparelho “preto e branco” ou colorido e também o tamanho da tela ( que não variava muito). Tela plana ou curva, mono ou stereo, tubo, plasma, LCD ou LED, quais tipos de saídas etc… Nada disso existia.

Para quem não gosta muito de tecnologia, esse monte de palavras parece tornar a compra bem complicada, mas não é tão difícil assim. Um dos temas que pretendemos abordar neste blog é justamente sobre dicas para ajudar a entender de maneira simples cada um desses termos.  E, para começar, vamos falar de uma das decisões mais importantes que o comprador deve tomar antes de comprar uma TV: O tipo de tela – tubo, plasma, LCD ou LED?

Imagem TV de tubo


As TVs de tubo fazem parte da história de todas as famílias. Hoje em dia  possuem tela plana e consomem menos que os modelos mais antigos (Imagem: vhemt)

O tipo de tela mais antigo e, provavelmente, o mais conhecido de todos é o CRT (tubo de raios catódicos) ou só “tv de tubo”. Por mais de 40 anos, as TVs de tubo dominaram o mercado e, como a tecnologia de telas ainda estava engatinhando, as principais novidades nos televisores estavam relacionadas a outros fatores como qualidade do áudio, controle remoto, consumo de energia ou durabilidade do aparelho.

Resumidamente, a TV de tubo funciona com um canhão bombardeando elétrons na tela, e, dependendo da maneira que a atinge, gera luz azul, verde ou vermelha. Por causa desse canhão, além de consumir mais, a TV de tubo costuma ser mais pesada e mais “profunda”, ocupando um bom espaço da estante da sala.


TVs tela plana ultra-slim como a 21FU6Tl Ultra Slim possuem 20% menos profundidade em relação aos aparelhos normais (foto: LG)

Os modelos mais modernos possuem tela plana, aumentando o ângulo de visão e com menos deformação na imagem. Também alguns modelos “ultra slim” são mais estreitos, podendo ser colocados em estantes mais finas.

Atualmente, ela é ideal para ambientes pequenos, como quarto ou cozinha, ou em casos que a TV não ficará ligada por muito tempo, pois mesmo saindo mais barata, o consumo maior de energia provavelmente tornará o preço final mais caro.

Imagem TV de Plasma

TVs de Plasma. Queda de preço transformou ela em uma opção extremamente atrativa

O primeiro boom das tvs de alta definição aconteceu durante a Copa de 2002, com a primeira leva de Tvs de plasma no mercado! Os jogos de futebol e filmes passaram a ter cores e brilho superiores às TVs de tubo, com a vantagem  de ocupar um espaço bem menor! Enquanto uma TV de tubo de 29 polegadas possui espessura superior a 50 cm, as TVs de plasma raramente passavam de 20 cm, mesmo em telas superiores a 50 polegadas! Já era possível pendurar uma TV na parede liberando mais espaço no ambiente!

Na TV de plasma, os elétrons dos gases presentes dentro da tela são excitados a ponto de liberarem energia luminosa. Cada ponto da imagem da tela pode acender 3 cores (azul, verde e vermelho) e a combinação delas forma as cores que você vê na tela.

A grande vantagem das TVs de plasma é o contraste. Como o preto é obtido através do não acendimento do ponto da tela, a nitidez da imagem é impressionante. Além disso, ela não possui problema de ângulo de visão, permitindo que você consiga assistir à TV mesmo não estando de frente ao aparelho.

Com a evolução da tecnologia das TVs de plasma, os principais problemas com a tela e o consumo de energia foram sendo resolvidos. A principal queixa era sobre a “queima” de parte da tela sempre que uma mesma imagem ficasse sendo exibida por um longo tempo (efeito burn-in). A modernização da tela junto com alguns sistemas de proteção reduziram drasticamente a chance do problema  acontecer nos modelos mais novas.

Imagem TV de LCD


Uma das vantagens das TVs de LCD é que elas possuem diversos tamanhos – de 14 pol (ou menos – como um celular) até 55 pol (ou mais)

Logo depois do boom das TVs de Plasma, apareceram as TVs de LCD (tela de cristal líquido). Numa rápida olhada, ambas parecem produzir o mesmo resultado, mas são tecnologias completamente diferentes.

Para produzir a imagem, cada ponto que forma a imagem em uma TV de LCD funciona como uma espécie de filtro que permite que a luz de trás passe ou não. Novamente, cada ponto é formado pelas cores azul, verde ou vermelho. A exibição das 3 cores simultâneas forma a cor branca, enquanto o bloqueio das 3 cores formam a cor preta.

Para quem assiste à TV, a grande diferença entre o plasma e o LCD é o preto da imagem. Como a tela de LCD bloqueia a passagem da luz para formar a cor preta, o resultado é um cinza escuro, bem diferente do “preto total” obtido pelo plasma!

Mas a grande vantagem do LCD em relação ao plasma é a menor espessura da tela, tornando a TV mais fina ainda. Ela ainda é ideal para ser colocada em ambiente mais claro (de frente a uma janela, em bares ou sacada).

Assim como o plasma, as TVs de LCD também possuíam problemas que foram resolvidos com a evolução tecnológica. No caso do LCD, as imagens que passavam muito rapidamente na tela acabavam formando rastros. Como hoje as telas de LCD possuem uma frequência de atualização muito maior, este problema foi praticamente extinto, assim como o ângulo de visão. Atualmente as pessoas podem sentar em qualquer lugar do sofá que terão praticamente a mesma qualidade de imagem.

Imagem de TV LED

Apenas 29 milímetros de largura! As TVs de LED  passaram a ser objetos de arte na parede! (foto: Infopod)

Quando todos achavam que as TVs não poderiam ficar mais finas que as TVs de LCD, surgiram as TVs de LED. Não tem como você olhar para uma TV dessas sem reparar na espessura da tela, que raramente passa da espessura de um dedo indicador!

Além de muito menos espessas, as TVs de LED possuem contraste melhor que as tvs de LCD

Embora o processo de formação da imagem da TV de LED seja o mesmo das TVs LCD, a principal diferença para esta impressionante redução na espessura está no tipo de emissão de luz atrás da tela (backlight). Enquanto as TVs de LCD possuem filetes fluorescentes atrás do cristal líquido, as TVs de LED possuem pequenos leds nas bordas da tela, gerando uma qualidade de imagem superior às TVs LCD, pois este tipo de lâmpada permite o processo de dimmer (diminuir o brilho da luz em imagens mais escuras), melhorando o contraste da TV. Além disso, essa nova tecnologia reduz bastante o consumo de energia elétrica.


O processo de dimmer do backlight permite contraste melhor nas TVs LED, gerando uma imagem mais nítida que as TVs de LCD (imagem: practical-home-theater-guide.com)

Além do tipo de tela, na hora de comprar uma TV também deve-se levar em consideração outros fatores como quantidade de entradas de vídeo, áudio, tamanho da tela, consumo, etc.

Em breve daremos mais dicas para ajudar na sua compra da TV.

Esperamos ter ajudado com as informações e dicas sobre cada tipo de TVs. Caso vocês tenham dúvidas ou queiram sugerir mais posts sobre o tema, deixem seus comentários ou nos procurem no Twitter @e_Facil

Jonny Ken
Colaborador Blog eFácil

Related posts:

TV Netcast
Da série #QualEscolher: LED, LCD, Plasma, saiba qual é a melhor escolha
Retrospectiva 2012: veja os clip e vídeos mais populares na internet